Sinais de abrandamento? Veja como proteger a sua empresa.

A economia portuguesa está a abrandar ligeiramente (como previsto) mas ainda sem sinais de alarme.

Os principais indicadores são:

- PIB aumenta 2.1% no terceiro trimestre, com o contributo menos positivo do Investimento e Consumo Privado; - Vendas no Comércio a Retalho abrandam nos últimos meses devido à diminuição nas vendas de produtos alimentares; - Turismo, um dos setores mais dinâmicos dos últimos períodos, começa a abrandar e registam-se menos dormidas; - Tendência de desaceleração das economias externas, com destaque para a Alemanha, o "motor" da economia europeia; - A inflação continua a subir (em linha com as previsões). A expetativa é de que continue a aumentar, o que poderá colocar pressão para o BCE subir taxas de juro.

O que poderá a sua empresa fazer para se proteger:

- Manter os "cofres cheios": períodos de abrandamento podem significar queda de atividade e mais dificuldade em receber de clientes. Avalie a sua posição de caixa e mantenha os "cofres cheios" em caso de necessidade. - Focar-se na "rentabilidade": se antevê uma redução do nível de atividade, procure evitar novos custos que não tragam mais receitas. Avalie o impacto dos novos custos assumindo uma redução da atividade. - Confiar com "mais cautela": atenção aos seus clientes e aos prazos de pagamento. Períodos de abrandamento podem reduzir o acesso a financiamento das empresas e fazer disparar os prazos de pagamento.

Destaques
Notícias Recentes
Arquivo
Search By Tags
Nenhum tag.
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon

© 2020 Garcia & Resende

  • Black Facebook Icon