• Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon

© 2018 Garcia & Resende

October 24, 2019

Please reload

Notícias Recentes

IRS: Vai entregar nos primeiros dias? Pense duas vezes

March 30, 2019

1/7
Please reload

Destaques

Estudante Deslocado? O que é, que benefício tem e como poderá beneficiar em sede de IRS

Pode ler-se na portaria que “Com esta alteração foi introduzido o conceito de «arrendamento de estudante deslocado», que veio permitir a consideração de despesas de educação relativas a arrendamento/subarrendamento de imóvel ou de parte de imóvel, a membros do agregado familiar que não tenham mais de 25 anos e que frequentem estabelecimentos de ensino cuja localização se situe a uma distância superior a 50 km da residência permanente do agregado familiar.

 

 

 

 

A alínea b) do n.º 11 deste artigo 78.º-D do CIRS obriga que as faturas ou outro documento que, nos termos da lei, titule o arrendamento sejam emitidos com a indicação de que este se destina ao arrendamento de estudante deslocado.”

 

O “estatuto” de Estudante Deslocado tem como benefício a possibilidade de deduzir parte da despesa com o arrendamento nos limites estabelecidos no artigo 78-D do CIRS.

 

Finalmente, “As alterações introduzidas pela Lei n.º 114/2017, de 29 de dezembro, ao artigo 78.º-D do Código do IRS produzem efeitos a partir de 1 de janeiro de 2018, pelo que, após o registo no Portal das Finanças de que o arrendamento se destina a estudante deslocado, todos os recibos de renda eletrónicos emitidos a partir daquela data podem ser impressos com essa indicação.” refere a portaria em causa.

Para beneficiar deste regime, deve o arrendatário proceder ao seu registo dessa qualidade no Portal das Finanças para que o recibo de renda seja emitido nesses termos e possa assim beneficiar do aumento da dedução com esta despesa de formação e educação.

 

Para o fazer deverá aceder ao Portal das Finanças, secção de “Arrendamento” e aceder à opção “Registar Estudante Deslocado”.

 

Portal das Finanças - > Arrendamento

 

Como facilmente se compreende, esta opção só fica ativa para quem é arrendatário e tem um contrato de arrendamento válido e devidamente comunicado às finanças.

Depois, na listagem de contratos de arrendamento em vigor, deverá selecionar a opção “Registar” e seguir os passos indicados.

 

Como bem se referiu supra e consta do preâmbulo da Portaria n.º 156/2018, de 29 de maio, esta alteração repercute-se ao início do ano em virtude da Lei n.º 114/2017, de 29 de dezembro prever este beneficio desde 1 de janeiro de 2018.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga-nos

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Search By Tags